3 de março de 2011

Pensamento positivo

Que mania de frustrar os jovens. Por esta e por outras razões eu acho que devia de haver uma selecção, não natural, dos educadores de hoje em dia.

O meu irmão, ontem ao almoço, veio-me com a conversa que uma das suas professoras da faculdade disse “desculpem-me meus amores, mas aquela história do pensamento positivo é tudo mentira”. Segundo ela, que provavelmente estava a falar de causalidade mas explicou-se mal, não interessa pensar positivo porque as coisas boas não vão acontecer só porque eles querem. O pensamento não tem força para mudar o sentido dos acontecimentos.
O quê? Hã? Só disse isso?? Nem deu as referências bibliográficas de autores? Nem vos disse o nome de nenhum site na internet para pesquisarem? Não falaram mais do assunto? Foi assim a seco? E toda a gente acreditou? Eu, numa tentativa de mudar o rumo dos acontecimentos, e porque só tenho uma hora de almoço, expliquei-lhe que a professora não tem razão.
“Mano, meu amor, grande estúpida que ela é. Anormal! Se pensares positivo, se desejares muito mas muito mesmo uma coisa, todas as tuas acções serão canalizadas nesse sentido, todas as pessoas que te rodeiam irão perceber os teus desejos, e então as probabilidades deles se realizarem serão muito maiores. E depois existem aquelas coisas todas que não sabemos explicar e que dão sabor à vida, e que fazem as coisas acontecer. Acredita, acredita sempre que sim. Não ligues pá, a gaja é parva e anda a descarregar as frustrações em cima de vocês. Foge de pessoas assim.“


E depois, quando ia a conduzir de volta ao trabalho, lembrei-me também da música dos Deolinda, daquela dos parvos.  Pensei que talvez se a música fosse feita no sentido positivo talvez tivesse um efeito mais transformador, e se tornasse um bocadinho menos chata. Mas isto sou eu, que gosto de coisas que causam outro tipo de contestação.

15 comentários:

Umma disse...

Mas a canção dos Deolinda é isso mesmo. É uma força de mudança! Por isso é que há tanta gente a mobilizar-se para dia 12.

El Matador disse...

É isso e nascer rico, também ajuda.

Tulipa disse...

Umma, acho que fazem muito bem!! Se a música conseguiu a mobilização, vale por isso!


Matador, acreditar no pensamento positivo é quase tão bom como acreditar em unicórnios cor de rosa invisíveis :))

tadeu disse...

ois!
ou teu irmão desiste da aula, perante tal explicação ou coloca teu currículo na faculdade para ver se muda de "setora" :)

Tulipa disse...

tadeu, eu tb acho que ele devia de mudar,mas digo-te já que comigo não se aprende nada :)

Catarina Reis disse...

Concordo contigo Tulipa, se canalizarmos as energias, o esforço e a dedicação para aquilo em que acreditamos, a probabilidade da sua concretização é muito maior. Um professor é apenas alguém que nos abre os horizontes, não é nem deveria ser o dono da verdade, e não devemos aceitar as coisas como verdades absolutas, ou então não conseguimos aprender e evoluir, como processo constante de aprendizagem que não termina nem começa na escola. Beijos e bom fim-de semana

Tulipa disse...

É verdade Catarina. Bom fim de semana! Beijinho

chiclas disse...

A não ser que o professor seja o Professor Bambo ou o Professor Karamba, aí o sucesso é garantido!

Tulipa disse...

bem visto :))

Rafeiro Perfumado disse...

Essa professora tem algum grande desgosto na vida, seguramente. Claro que o pensamento positivo por si só não faz nada, mas que ajuda a encarar as situações com outro ânimo, sem dúvida!

Tulipa disse...

Também acho Rafeiro, espero é que tenha sido só um dia mau, para bem dos que se vão cruzando com ela. kiss

manjedoura disse...

sem dúvida... e agora mais do que nunca.
TPC para a professora: fazer 10 cópias da Pedra Filosofal de António Gedeão

Tulipa disse...

boa sugestão manjedoura! ah! 10 cópias ou 20, as que forem necessárias para a senhora interiorizar! :)

Cão Sarnento disse...

Quanto à canção referida, só mesmo uma geração parva aceitaria como "hino" uma canção que chama de parvos (e comodistas)... a quem mesmo? Ah, à tal geração parva. E esses serão os líderes de amanhã (o futuro não é muito risonho).

Tulipa disse...

Bem vindo por aqui Cão Sarnento. Também não gosto nada da música.