17 de novembro de 2010

Entre um beijo e outro beijo

- Eu tenho um gosto especial pelo lado negro da condição humana.
- desculpa, mas não te vou acompanhar nisso.
- o que eu queria dizer é que gosto de pessoas diferentes.
- não te quero abandonar, mas não vou compactuar com isso.
- vou explicar: quando conheço uma pessoa foco-me nas coisas menos boas da personalidade.
- achas que podias gostar de um criminoso?
- provavelmente não. Mas não é mesma coisa.
- é exactamente a mesma coisa. Não irias gostar de alguém que cometesse um crime porque está fora dos padrões que tu estabeleceste como os teus.
- mas o que eu queria dizer é que se conheço uma pessoa, o que me cativa é o que ela tem de diferente.
- nós gostamos daquilo que construímos como o nosso referencial de interesses e de valores. Não ias gostar de alguém que fizesse mal a ti ou aos outros?
- não estás a perceber. Por exemplo, conheci o que se pode chamar de uma “regular person” que a única coisa que tinha de diferente era gostar de pescar à beira-mar sozinha. Eu fixei-me na ideia “o que leva uma pessoa a ir pescar sozinha? O que será que pensa quando está a pescar?” e ignorei qualquer outra qualidade que pudesse ter. O meu interesse passou a ser o descobrir o que leva uma pessoa a ir pescar sozinha.
- já alguma vez foste pescar à beira-mar sozinha?
- não, nunca.
- Já experimentaste perguntar porque é que essa “regular person” vai pescar à beira-mar?
- não.
- mas sabias que existem muitas pessoas que pescam sozinhas? E também há quem jogue golfe, corra, pratique surf, btt, etc., e não revele dessa forma o lado negro da personalidade. Acho que precisas de rever uns conceitos.
- sim, era só um exemplo, mas o que eu queria dizer era…
- que não gostas de “regular persons”?
- isso mesmo.
- mas devias, assim elas iam gostar de ti também.

9 comentários:

El Matador disse...

Eu acho que sei porque é que essa pessoa vai pescar sozinha. É um alibi para esconder os cadáveres. :))

Tulipa Negra disse...

A pergunta é: o que é uma "regular person"? Acho que todos temos um lado que não mostramos facilmente e que, quando revelado, pode ser muito mais interessante do que o que se vê normalmente.
Beijinhos

Tulipa disse...

Será Matador? :)

Tulipa, tens razão. "regular person" só tem a ver com os nossos preconceitos, somos todos "regular persons".

kisses

luisa disse...

Em cada "regular person", se pode encontrar algo de excepcional, de único. Pode ser um lado negro ou não.

Tulipa disse...

É muito verdade luisa, e é isso que temos que procurar em qualquer pessoa o que ela tem de bom. kisses

Brown Eyes disse...

Acho que percebi: Não gostas de pessoas que copiam as outras, gostas de pessoas que se limitam a ser elas próprias, será? Eu também, são essas que me cativam. Não é por acaso que sou contra a moda. A moda é apenas algo criado pela sociedade de consumo que normaliza o ser humano, que os iguala exteriormente. Cada um é um caso e, como tal, cada um devia vestir o que lhe fica bem.
Beijinhos

Catarina Reis disse...

Não existem pessoas perfeitas, se procuramos sempre o que de imperfeito existe nelas... não temos tempo para apreciar o lado bom da sua personalidade.
Beijos

Tulipa disse...

Brown Eyes, eu gosto das pessoas pelo que as caracteriza, tudo, todos os lados, vestidas e despidas :) kisses

Tulipa disse...

Catarina, perdemos realmente muito tempo com o que não interessa. Eu esforço-me por valorizar tudo o que os me rodeiam têm de bom. kisses