29 de julho de 2010

Minde the Gap, ou as mães têm sempre razão

Pode ser um acumulado de experiências, pode ser um fenómeno paranormal, pode até ser apenas um desejo que assim seja, mas as mães têm sempre razão. Custa-me escrever isto. É uma espécie de solução mágica em que não se pode acreditar. Uma pré-determinação, quase uma praga. Talvez seja por esta razão que ando a tentar fugir de casa desde os 14 anos, e que hoje em dia continuo a ir lá jantar frequentemente.
A situação geralmente piora quando a mãe pede conselhos ao Pai, que é homem, logo não possui a capacidade de ler as entrelinhas. O pai tem a visão deturpada por uma paixão cega pela filha, que Freud explica ou não, que invalida qualquer conselho. Por isso, a razão da mãe que falo prende-se com o primeiro conselho que a mãe dá ao avaliar uma situação exposta. No dia seguinte, geralmente, já não vale a pena ouvir os conselhos.
A mãe tem sempre razão no que diz, nem que seja pelo desejo de felicidade plena da filha que se traduz na dela própria. E acerta sempre. Neguem, esperneiem, fujam, façam exactamente o contrário do que ela diz, mas a mãe tem sempre a verdade, a certeza, a razão. É claro que a linguagem utilizada é codificada, traduzida por símbolos, assim como a linguagem dos sonhos. São os nossos desejos escondidos ou não, pelo consciente ou pelo inconsciente, que não conseguimos verbalizar ou que gritamos aos sete ventos. Por isso, e como nos sonhos, a mensagem nem sempre é percebida e terá que ser interpretada à luz da nossa realidade, das nossas crenças, dos nossos desejos. Assim, o que serve para mim não serve para vocês. Ou seja, este post não tem utilidade nenhuma para além do prazer que me dá a mim escrevê-lo.

23 comentários:

Gingerbread Girl disse...

Pois não... não serve.
A minha mãe quase nunca tem razão. Mas eu, como mãe, tenho sempre razão. É daquelas coisas...

Tulipa disse...

É um fenómeno inexplicável Ginger :)

AC disse...

...e do prazer que me dá a mim lê-lo.

Beijo

Tulipa disse...

Obrigada AC! Kiss

El Matador disse...

Todos os dias é dia da mãe. Este post já teve a sua utilidade ao falar delas.

Tulipa disse...

É verdade Matador, é uma homenagem.

AngeliC disse...

Pertencem todas à mesma espécie... só pode! A minha também tem sempre razão... parece que tem uma bola de cristal! Mas... quem tem uma mãe tem tudo!! :)

Tulipa disse...

A minha é a melhor do mundo e tem uma bola cristal sim :)

SunFlowerGirl disse...

E o prazer que me dá a mim lê-lo! Mas ter uma mãe e ser mãe, é do melhor! Enquanto mãe e enquanto filha, obrigada por te lembrares de mim e da minha mãe!:)
Beijo

Tulipa disse...

Parabéns pela mãe que és SunFlowerGirl!

Gingerbread Girl disse...

Mas que fique aqui registado de que eu gosataria de ter uma mãe que tivesse sempre razão.

Gingerbread Girl disse...

Não apagues o meu comentário, porque senão já não fica registado.

Tulipa disse...

Registadíssimo Ginger!!
Ela tem, às vezes, tu é que ainda não te apercebeste :)

Helga disse...

Antes de ser mãe, achava que a minha exagerava, com o passar dos anos percebi, que para além do exagero, a razão estava lá. Agradeço-lhe por isso e agora sou eu a exagerada cá de casa, na esperança que um dia alguém me dê razão :)

Kiss :)

Tulipa disse...

Helga, um dia vão dar-te razão! Mas até chegar essa fase, vão torturar-te um bocadinho :))
Kisses

Muss disse...

Adorei a reflexão, serviu para me fazer pensar nos conselhos da minha mãe que não segui e no quão mal me dei!!!
Mas até aí elas têm razão, deixam-nos errar para aprender.

Tulipa disse...

Sim Muss, vale a pena pensar um pouco sobre isso.

Rafeiro Perfumado disse...

Tem sempre razão o tanas, eu por esta altura era professor primário e devia estar casado com a Ermengarda, que faz os arranjos florais da Igreja!

Tulipa disse...

oh rafeiro! Se calhar devias! :)

Rafeiro Perfumado disse...

Devia? Como os putos são hoje era chapada de meia-noite, e como a Igreja e as beatas são hoje, era chapada de meia-noite!

Tulipa disse...

heheh quer dizer que estás a precisar de levar umas palmadas :)

Tio do Algarve disse...

Na maior parte das vezes até acredito... MAs sou homem e leio nas entrelinhas... Não tenho filhas, não posso compreender.
Bjs

Tulipa disse...

É preciso é acreditar Tio.