22 de janeiro de 2010

acreditar

Recebi um e-mail daqueles parvos, que nunca reencaminho. Mas, a verdade é que, fez-me pensar. Não acredito na sorte, em acasos, coincidências ou destino, mas a pior coisa que já me disseram um dia foi “Tu, dás-me azar”. Não dá para explicar tamanha sensação de desencanto. Não consigo não acreditar, até porque já me disseram “Tu, dás-me sorte” e eu acreditei.

2 comentários:

entremares disse...

E não será na verdade isso o importante? Acreditarmos ser NÓS os portadores da sorte e de todas as coisas boas?

Um óptimo fim de semana para ti,
Rolando

Pedro Bom disse...

Tens que acreditar acima de tudo em ti, é o que faço.
Essas mensagens de "correntes" não lhes dou crédito!!