21 de abril de 2010

É impossível não comunicar


Estou muito preocupada comigo. Parece que existe um músico chamado Michael Bublé que arrasta multidões e eu não sabia que existia. Eu que sou uma gaja tão informada. Até já está agendado um segundo concerto para Lisboa, porque a primeira data esgotou em 4 dias. Será possível viver num estado de tão grande alienação? Não, não estou assim tão afastada. Segundo pessoas próximas de mim posso ficar descansada porque de certeza que já ouvi as músicas só não identifico o intérprete.
Para mim, conhecer a música e não saber quem é o intérprete é quase tão alienado como não conhecer nada. Porque eu acho que a nossa curiosidade sobre as coisas que estão à nossa volta devem ter um nome, nem que seja para podermos comunicar e trocar impressões. Havia de ter o seu encanto, cada um de nós dar um nome diferente à mesma coisa. Seria possível entendermo-nos? Se mesmo havendo uma linguagem semelhante às vezes é tão difícil, imaginem se cada um de nós tivesse a sua. Mas há excepções. Há formas de entendimento que ultrapassam as palavras, a música é uma delas. Não é fácil não ouvir a mesma música, é como não falar a mesma linguagem. Mas, como acontece quando chegamos a uma terra que nos é estranha e que não conhecemos a língua, arranjamos sempre outra forma alternativa de comunicação. É impossível não comunicar.

18 comentários:

Lala disse...

Pois existe!! E eu já não consegui comprar o bilhete porque só fui ao 5º dia.. :'( Xiça!! Se não conseguir nesta segunda oportunidade, tenho que ver se ganho um concurso qualquer na Comercial... ou assim...!
**
Diz-se que a música tem uma linguagem universal... e tem... se não conheces Michael Bublé, é porque efectivamente nunca te chamou à atenção o que ele canta... até porque a maior parte não são originais... mas ele dá-lhes um certo charme...
é um cantor intrínsecamente influenciado por músicos como Tony Bennett, Frank Sinatra, Ray Charles... Um misto de pop com R&B/Soul, jazz... Muito bom, mesmo! Eu adoro!

Tulipa disse...

Hum, vou investigar! kiss

Meio Cheio disse...

Conheces de certeza de certezinha...ainda hás-de ir ao concerto, vais ver!!

http://www.youtube.com/watch?v=1AJmKkU5POA

E tem um ar doce o cachopo!
Beijo*

Tulipa disse...

Já consigo associar a música a uma face ;) agora ao concerto é que é mais difícil ;)

MRPereira disse...

Epá, tenho a dizer que meteres aqui o Adolfo Luxúria Canibal num post sobre o Miguel Bolha é estranho! Mas sem dúvida que esta música é espantosa!

Quanto ao Bolha em si, não é dos cantores que mais aprecio, se bem que tenha uma ou duas músicas dele no meu MP3. Mas isso sou eu que sou eclético!

Kiss

Tulipa disse...

Sou um bocado estranha! Eclética, só às vezes!
Mas, sobre o Michael? lol Não conheço bem ;)
Agora a música dos Mão Morta, sim é muito boa mesmo!! kiss

Catarina Reis disse...

Olá Tulipa, música dos Mão Morta, sim recomendo, música do Michael, sim também me gusta.
A música é universal, mas a forma como a interiorizamos é única e difere de pessoa para pessoa... sem dúvida que é importante conhecer o intérprete, porque isso muda logo a nossa forma de ouvir e interiorizar essa música. Bem vou terminar que hoje estou demasiado filosófica.
Bjs Cat.

Tulipa disse...

Cada um sente a música à sua maneira, sim. Podes filosofar à vontade aqui neste espaço ;) kiss

Rafeiro Perfumado disse...

O meu pai não percebe inglês, mas mesmo assim sabe quando uma letra lhe agrada ou não. E está-se a borrifar para o nome de quem a canta...

Beijocas!

Tulipa disse...

Sim, a música está para além do entendimento de uma língua, rafareiro. E também tem, por vezes, a emocionante capacidade expressar sentimentos que nós não conseguimos. kisses

Spark disse...

Na minha opinião, o novo disco tem muitos melhores temas que este. Está um excelente álbum!

Bj

Tulipa disse...

Muito bom o álbum, sim! A escolha do tema para aqui, bem...é o simbólico a tomar conta de mim ;) kiss

Helga disse...

Michael Buble... ora aí está alguém que apenas gosto de ouvir, mas que não suporto ver. Ainda não descobri bem porque razão, pois até é (segundo a maioria) um rapazinho agradável à vista. Vai-se lá entender esta minha embirração! Será uma forma de comunicação ou apenas acho a mesma coisa diferente de todas as outras?

Kiss :)

Luis Baptista disse...

Gand'Adolfo! O maior.
O Miguel (citando o MRP) é de facto como uma bolha, grande na forma - excelente voz - e vazio de conteúdo.

Tulipa disse...

Helga, é de certeza uma forma de comunicação ;)kiss

Tulipa disse...

Luís, o Michael é daqueles que aparecem de repente e da mesma forma desaparecem...ao contrário do adolfo que estará sempre presente.

elsafer disse...

passei e vi Mão Morta ... belíssima sugestão.
vale a pena seguir estes lendários Senhores...
gente da minha terra
;)

Tulipa disse...

Braga, bela terra e boa música!