13 de fevereiro de 2010

Eu sou preconceituosa

É verdade, eu sou preconceituosa, descobri isso há pouco tempo. Custa admitir, mas não tenho grandes hipóteses. Baseada em alguns estereótipos, fundamentados não sei em quê, onde, nem quando, generalizei. Uma espécie de economia mental, que também é necessária. Em vez de pensar “deixa lá interagir com este indivíduo para ver como é que é” preferia “são todos iguais”. O que me facilitava o pensamento, que preciso de usar para outras coisas e também poupá-lo um bocadinho para uma situação de urgência. Numa situação de urgência e recorrendo ao que me resta de inteligência concluí “somos todos muito parecidos”.
Nunca tive tendência para julgar ou catalogar as pessoas à primeira impressão, valha-me isso. Logo, nunca cometi muitos erros de julgamento. Claro que há empatia ou não, mas nunca deixei que isso inibisse a descoberta de alguém.
Até poderia tentar tecer aqui um comentário sobre o que nos faz simpatizar ou não com uma pessoa quando a conhecemos, mas seria uma perda de tempo pois acredito que não existe uma razão. Será, provavelmente, uma espécie de Lei da Empatia, que terá na sua base outras tantas leis da Química, Física e outras ciências.
Mas existem outros factores mais concretos, que não são necessariamente vistos como pejorativos e que influenciam essa atracção, são os outros preconceitos. A forma como alguém se veste, as músicas que ouve, os sítios que frequenta, onde trabalha. Todos estes factores influenciam, são mais ou menos comuns, e estão presentes no círculo de pessoas que nos rodeia. Não é necessariamente mau, de uma forma geral as pessoas unem-se pelas semelhanças. Mas, bom mesmo é descobrir as diferenças. E eu, assumidamente preconceituosa, adoro descobrir pessoas diferentes.

17 comentários:

Helga disse...

O único preconceito que tenho, é contra pessoas que não sabem respeitar a opinião alheia e se acham donos da verdade e da razão. Tirando isso, creio que sou como sou. Causo empatias e antipatias, que em alguns casos se revelam numa conclusão certa, noutros numa surpreendente descoberta.

Kisses :)

Spiral Out disse...

Preconceitos não tenho nenhum.. Não sou pessoa disso, por acaso.. Mas compreendo alguns preconceitos de algumas pessoas em especifico..

Brown Eyes disse...

Parece-me que preconceitos não tens nenhuns se adoras conhecer gente diferente. Eu não me sinto minimamente ligada a pessoas diferentes de mim, tenho a tendência a rotular as pessoas logo que as conheço, não pela forma como se vestem mas sim pela forma como se comportam. Junto-me a pessoas semelhantes a mim. Gosto de pessoas que respeitam os outros, quem não respeita anulo automaticamente. Beijinhos

Johnny disse...

Também sou preconceituoso assim...


...Também sou algo preconceituoso da outra forma, da negativa... mas é melhor não dizer relativamente ao quÊ :)

Tulipa disse...

Assumir o preconceito é meio caminho para a mudança :)

El Matador disse...

"Uma espécie de economia mental, que também é necessária."

"O que me facilitava o pensamento, que preciso de usar para outras coisas"

Tu és é preguiçosa :):):)

Tulipa disse...

Sou sim matador, às vezes sou mesmo muito preguiçosa :)

Lala disse...

admito. nesse sentido também o sou.
*
e também sou preguiçosa :)

Tulipa disse...

:) beijos Lala

B disse...

"Eu sou preconceituosa", começa ela... mas depois de ler tudo, apetece-me dizer "vai, minha filha, que estás perdoada". =)

Tulipa disse...

:) bem vinda por aqui B!

Mz disse...

É verdade Tulipa... eu também sou por muito que me esforçe.
Principalmente com aquelas pessoas cheias de piercings exageradamente furadas... até podem ser boas pessoas, mas é mais forte do que eu... enfim!
Sou preconceituosa!

bj

Tulipa disse...

Somos todos, Mz! bj

JoeFather disse...

Segundo o WIKi preconceito (prefixo pré- e conceito) é um "juízo" preconcebido, manifestado geralmente na forma de uma atitude "discriminatória" perante pessoas, lugares ou tradições considerados diferentes ou "estranhos". Costuma indicar desconhecimento pejorativo de alguém, ou de um grupo social, ao que lhe é diferente. As formas mais comuns de preconceito são: social, "racial" e "sexual".

Então, baseado nisso e no texto da amiga, chego a uma conclusão: o preconceito em ti para não habitar, pois se trata uma pessoa tal a um igual, a tratara sempre como gostaria de ser tratada!

Parabéns pela participação e abraços renovados!

Tulipa disse...

Obrigada! bem vindo por aqui! um abraço!

Fia disse...

pois, eu também compreendo o teu jeito de ser preconceituosa porque também o sou assim.
mas isso não é mau, desde que consigamos admitir :)
bem escrito!! :D

Tulipa disse...

Obrigada Fia!