26 de novembro de 2007

Sobre o Natal


O Natal para a cultura Católica Romana celebra, no dia 25 de Dezembro, o nascimento de Jesus Cristo.
Por isso, esta época é encarada como de consagração à união da família, à paz, à fraternidade e à solidariedade entre os Homens.
Por isto mesmo, ilumina-se as ruas, apela-se aos consumos com montras recheadas de coisas necessárias, aumenta-se os horários de abertura do shopping, para podermos estar todos juntos mais tempo, apertadinhos, uns com os outros.
Não percebo porque esta época é também uma altura em que aumenta a tristeza e melancolia a tantas pessoas. Estar com os outros e para os outros torna-se um ritual difícil de fugir.
É nesta altura que nos apercebemos de tudo o que desejámos no início do ano e que não concretizámos.
Por isso há que ter calma, estas reacções são só a reacção à frustração acumulada durante o ano.
Mas, a vantagem, é que temos de novo, e logo a seguir ao Natal, a oportunidade de voltar a pedir todos os desejos para o novo ano!

1 comentário:

José Rodolfo disse...

Fala Tulipa, tudo beleza? Como não sei se vai sair o comentário como anônimo ou não, quem escreve é o José do blog "E Agora José?". Vamos lá. Falando sobre o Natal, realmente, o fim do ano, como qualquer fim, causa nostalgia e o passado tende a entristecer, porque lembranças são a comprovação de que algo se perdeu. Se foram coisas ruins, tudo bem. Se foram coisas boas, eis a causa de tanta gente "borocoxô" (usam essa palavra em Portugal Tulipa?). Bom, mas há mais do que isso, claro. Como você mesmo disse, não tem como escapar da imposição do Natal de como esperam que passemos o final de ano, da aproximação das pessoas. Entretanto, isso não quer dizer que todos compactuem ou queiram celebrar a data, ou festejar, ou agir da mesma maneira. Acredito que isso também causa essa angústia, além do fato de que dos que genuinamente se importam com os outros no Natal, existem vários outros sujeitos que só felicitam a gente porque é Natal. O Natal também pode ser sinônimo de hipocrisia e isso incomoda, todavia, tudo depende de como se encaram as coisas. Bom, é isso, parabéns pelo blog Tulipa e até o próximo post.