18 de agosto de 2006


O tempo e outros demónios!

É um dado adquirido que existe, mais do que um tempo cronológico, um tempo interno. Todos nós, na nossa vida, já identificámos a diferença entre os dois tempos. E mais, sentimos a diferença como estes tempos são vividos entre duas pessoas.
Quem nunca desesperou à espera de alguém, que não estando sequer atrasado, está a fazer com que os minutos pareçam ter mais de 60 segundos...
Quem nunca passou longas horas a fazer algo que passou demasiado rápido e que deveria ter durado para sempre...

Quem nunca se sentiu escravo do tempo, das 24 horas diárias, do que tem que ser feito hoje...

4 comentários:

Raquel Moniz disse...

Tempo... Muito já se disse, muito já se escreveu sobre ele.

Cada vez mais somos escravos dele, sem qualquer sombra de dúvida.

jacky disse...

Hei-de vir cá espreitar-te :)
beijinhos

CLIK disse...

gostei!!!!!

Coool disse...

Não sei como vistes parar ao meu blog, mas isso agora pouco interessa! Pelo que li, pelo que senti no texto sobre o tempo e a sua extensão, tenho a certeza que serei uma visita assídua deste espaço!

Como a Swatch faz questão de repetir até à exaustão: "O tempo é o que se faz com ele"!

Aquele beijinho

Aquele beijinho